quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Almoço de Confraternização


No domingo, dia 16 de dezembro, estivemos reunidos para o nosso almoço de confraternização.

Este ano a festa foi no salão do Lions Clube Sorocaba Norte, e estiveram presentes mais de 100 pessoas entre associados seus familiares e convidados.

Passamos horas bem agradáveis e fizemos a entrega de diplomas aos 10 associados melhores classificados de Sorocaba, pelo ranking da CAOB.

Ao abordar esse assunto é bom que se diga que o COS ficou entre as 10 melhores entidades na classificação da CAOB, alcançando 0 5º lugar.

Repassamos o troféu oferecido pela CAOB para o Carlinhos, que foi o Presidente até o mês de novembro, ressaltando que no ano de 2011 ficamos de fora da participação em exposições por falta de recursos, mas que em 2012, conseguimos comprar nosso veículo e participar de 25 das exposições promovidas pela CAOB, o que nos deixa muito orgulhosos.

Estiveram presentes no nosso almoço o Presidente eleito da CAOB para o biênio 2013/2014 o sr. Nivaldo José Cruz, a Presidente da AOSP, Lucia Morimoto, o editor do boletim CAOB  e da REVISTA DA AOSP, o nosso querido Campacci e o sr. Jorge Kawazaki e sua esposa, dona Terezinha.

O COS convidou esses ilustres personagens para abrilhantar ainda mais a homenagem que fizemos ao “seu” Jorge Kawazaki, em reconhecimento pela sua atuação em prol da orquidofilia brasileira.

Na sua fala, o Presidente da CAOB enalteceu mais uma vez, a importância do trabalho do sr. Jorge Kawazaki a frente da AOSP e, por consequência para toda a orquidofilia nacional, reconhecendo que muitas portas, principalmente no exterior, foram abertas por ele.

O sr. Kawazaki, ao discursar, mostrou mais uma vez a sua humildade, declarando que “na minha cabeça não cabe o porque das homenagens que tenho recebido....”

“A única coisa que me ocorre, é que a orquidofilia brasileira é a maior de todas. Não só da América Latina, como do mundo todo!!

E isso gera hoje em dia, milhares de empregos. Nem sei se vocês já pensaram sobre isso. São milhares de famílias de trabalhadores que vivem em função da produção de orquídeas no Brasil atualmente. Talvez por isso eu esteja recebendo tanta homenagem”...

Na continuação, e depois do almoço, fizermos o tradicional sorteio de plantas entre os presentes. Este ano tivemos mais de 30 plantas sorteadas, além de outros brindes.

E assim completamos o ano de 2012. Foi, sem dúvida um ano de muitas realizações e de muita felicidade para o COS.

Tudo isso graças a participação de todos, com união, amizade, sinceridade e, sobretudo, por amor as orquídeas.

Em 21013 tem mais. Esperem pra ver.

                           Lucia Morimoto com amigos

                           Nivaldo José Cruz, Presidente da CAOB  e sua espôsa


                                José Edeno Marozi, melhor expositor de Sorocaba de 2012

Vista geral dos participantes do almoço


                        Sr. Jorge Kawazaki, discursando sobra a homenagem recebida

       O Presidente da CAOB, Nivaldo entregando a placa de homenagem ao Sr. Jorge Kawazaki


                              José Edeno Marozi, o campeão com a esposa

 
video
 
Laelias purpuratas do sr. Ori
 
video
 
Plantas dos associados
 

                                    Carlinhos recebendo o trofeu CAOB pelo 5o. lugar
 

                      

                                      Troféu oferecido pela CAOB pela 5a.colocação no ranking
                                               Nacional

       
                                        Pessoal começando a comer, que ninguem é de ferro.

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

CONTRA A COLETA DE PLANTAS


INCRÍVEL !!!!!!!!!!

Essa foi a nossa reação com uma mensagem recebida do sr. Luciano Ramos Zandoná, cuja copia segue abaixo :

Olá Amigos,

Venho através deste expressar minha indignação com uma atitude que vem se tornando cada vez mais frequente...A coleta ilegal em Unidades de Conservação!!!

 Em 2009 teve início o programa de monitoramento, resgate e realocação de orquídeas no Parque Estadual da Cantareira, com intuito de conhecer e conservar "in situ" a família Orchidaceae.
Até hoje foram centenas de plantas resgatadas e realocadas no habitat, inúmeros registros fotográficos das plantas no seu ambiente natural, e atividades com e
estudantes a fim de sensibiliza-los da necessidade da preservação, não somente das orquídeas mas de seus habitats!

No ano de 2012 muitas orquídeas nativas e também as realocadas para fins educativos foram coletadas ilegalmente, prejudicando assim a preservação das espécies no habitat e a oportunidade de outras pessoas observarem as plantas no seu ambiente natural!!! Isso não pode acontecer !!!

São atitudes como essa que me desencorajam a guiar pessoas pelas matas da Cantareira e de publicar de forma efetiva um guia das tais orquídeas, se sem o guia as plantas estão sendo coletadas, imagina se houvesse um guia publicado??? Como seria???

 Sempre fui favorável a “conhecer para conservar” agora estou mudando de opinião...penso que devemos proibir visitas livres, cercar o centro de visitantes onde as plantas são realocadas e obrigar aos visitantes um guia ou monitor do Parque para acompanha-los.

 Temos, além de não comprar plantas coletadas, a obrigação de denunciar orquidários comerciais que compram tais plantas!!!

 Luciano Ramos Zandoná

_____________________________
_____________________________
         Núcleo do Orquidário
Instituto de Botânica de São Paulo


Ele postou a foto abaixo para comprovar sua indignação. Vejam que triste...

 
Isso também aconteceu com o COS, por duas vezes.

A primeira foi nos anos 80 quando foram alocadas inúmeras espécies no Parque Zoológico Quinzinho de Barros e a outra  nos idos dos anos 90, quando os associados levaram inúmeras plantas para o Parque da Biquinha, ambos aqui em Sorocaba, para serem realocadas nas árvores dos parques.

Depois de alguns meses, não havia mais nenhuma. Bastava que alguma planta florisse para alguém, mal intencionado, fossa lá, na calada da noite, e retirasse a planta.

O resultado é que hoje, nem o Parque da Biquinha e nem o Quinzinho de Barros, não tem nenhuma orquídea que possa ser admirada.

Reforçamos o apelo que o sr, Luciano faz ao final da sua mensagem:

NÃO DEVEMOS COMPRAR PLANTAS COLETADAS.

TEMOS OBRIGAÇÃO DE DENUNCIAR ORQUIDÁRIOS COMERCIAIS QUE COMERCIALIZAM PLANTAS COLETADAS!!!!!!!

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

REUNIÃO DOS COORDENADORES DA CAOB


Na ultima sexta-feira, estivemos em São Joaquim da Barra, cidade sede da Diretoria Executiva da CAOB (Coordenadoria das Associações Orquidófilas do Brasil), e participamos de uma reunião festiva em homenagem aos coordenadores de exposições.

A reunião foi na casa do Presidente Wellington José Fernandes, e estiveram presentes Istoshi Saito, Odair Placa, José Francisco Vanucci (JF), Marcio Oliveira, Álvaro Rodrigues, Leomar. Esteve ausente a sra. Cleusa de Londrina.

Além dos coordenadores participaram também da reunião o Presidente do Conselho Deliberativo da CAOB, o sr. Ronald Orney Gallo, nós, representando o futuro Presidente da Diretoria Executiva, o sr. Nivaldo José Cruz e, claro, o dono da casa e sua esposa.

A reunião foi feita em agradecimento do atual Presidente, aos senhores coordenadores pelo trabalho árduo e voluntário no ano de 2012, quando a CAOB realizou 83 exposições em vários Estados, exigindo dos coordenadores um enorme esforço pessoal pra dar conta de todas elas.

É inegável que, sem essa presença e sem esse esforço hercúleo, a CAOB não seria conhecida em todos esses lugares, porque é humanamente impossível somente aos diretores, irem a tantos eventos, sendo que muitas vezes em cidades distantes em centenas de quilômetros.

É bom que se diga, também, que o Presidente esteve em 32 exposições durante este ano de 2012, estabelecendo um verdadeiro recorde de visitas e, com isso, aproximando mais a entidade de seus filiados.

Para marcar esse acontecimento, o Presidente presenteou os coordenadores com um troféu de HONRA AO MÉRITO e, na sua fala, agradeceu e enalteceu o trabalho por eles realizado.

A reunião esteve reforçada por um apetitoso churrasco, porque ninguém é de ferro.
abaixo registramos alguns momentos da agradável reunião
 
                                                          Vista geral da reunião
                                               
 
                                          Saito e Marcio - os mais antigos coordenadores

                                           Nina, esposa do JF, Wellington, JF e dona Mirian
                                                          de Sorocaba
                                           
                                                Troféu oferecido aos coordenadores
       
                                           Marcio, Álvaro e Leomar : trio mineiro            

                                      Marcio e Wellington curtindo a walkeriana

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

REUNIÃO MENSAL DE NOVEMBRO 2013

Na reunião mensal de novembro passado, estivemos juntos com mais de 60 associados para eleger a nova diretoria para o biênio 2013/2014.
Foram eleitos os seguintes cargos:
Presidente : Manoel Riyis Gomes
Vice-Presidente : Carlos Alberto Ferreira Luz
Secretário : Jonas Evandro Barbosa da Silva
2o.Secretaria : Maureen Sumida
Tesoureiro : Adolfo Primo D'Aurizzio
2o. Tesoureiro : Paulo Pascoalim
Conselho Consultivo : Presidente : José Edeno Marozi
                                                               João Bosco Contim
                                                         Gilmara Pauleto da Silva
Bibliotecaria : Maria Luiza Ragozo Contim.
Desejamos que essa diretoria seja feliz nas suas realizações tornando o COS ainda mais conhecido.

Alem da eleição, tivemos a mini-exposição como em todas as outras reuniões, e apareceram muitas Laelias (Cattleyas???)purpuratas, o que serviu para motivar a discussão de argumentos sobre a qualidade das flores dessa planta maravilhosa. No COS, como de resto em todo lugar, há os que defendem a "pureza" das flores originais, e os que preferem as "novas" plantas modificadas genéticamente. Hoje já é possível de se encontrar L. purpuratas com a simetria floral quase perfeita, com pétalas arredondadas e sem "vinco", e sépalas bem abertas, sem ser "alicatada" como são as plantas originais.
Como se trata de assunto de beleza estética e gosto, claro que a discussão nunca vai terminar.
Alem disso foram mostradas mais plantas da época, embelezando a nossa reunião.
Como já é sabido, o COS tem suas reuniões mensais todo 3o.domingo de cada mês, com início as 9:00hs e término as 12:00hs, no SESI Sorocaba.
Podem participar dessa reunião quaisquer interessados, sem a necessidade de se associar.
Venham nos conhecer e, se gostarem, associem-se, ajudando-nos a tornar a orquidofilia mais presente no dia a dia das pessoas.
Abaixo, algumas fotos do evento.

 
 


 
Diretoria eleita

 
Pessoal mais experiente


                                                         A juventude está chegando....


 
(fotos de Maureen Sumida)

40a. EXPOSIÇÃO NACIONAL

 No mes de setembro passado realizamos a 40a. Exposição Nacional de Orquideas de Sorocaba. Tivemos a participação de 23 entidades expositoras e 1.015 plantas. Os socios do Círculo Orquidófilo Sorocabano apresentaram 341 plantas e tivemos uma visitação de cerca de 3.000 visitantes.
Este ano a nossa exposição ficou prejudicada devido a necessidade da mudança de data. Tivemos que atrasar a exposição em uma semana, porque o SESI de Sorocaba tinha um evento nacional e não poderia ceder o expaço para a Expo. Além disso, a CAOB teve que antecipar exposições por conta das eleições municipais.
Ao final, juntando tudo isso, a nossa exposição ficou prejudicada, assim como as outras 4 que coiincidiram na mesma data. No próximo ano, já estamos cuidando para que isso não ocorra.
Abaixo apresntamos algumas fotos de alguns momentos da exposição.
Esperamos todos no próximo ano. Já podem reservar a data : 27, 28 e 29 de setembro de 2013.


                                                                    Abertura oficial

                                        
                                            Fala do Presidente Carlos A.Ferreira Luz


                                                    Público na abertura oficial


                                                    Feliz ganhadora de planta na rifa

                                
                                           Mais um casal feliz no sorteio de plantas


                                                Pessoal da TV TEM 

 
                                      A Primeira dama, Dra. Denise, acompanhada
                                      pelo Presidente Carlinhos

                                       
                                    Dra. Denise recebendo uma planta do Jonatas,
                                     nosso socio mais jovem.

 

                                              Hora do julgamento

                                           
                                                            Premiação

(fotos de Maureen Sumida)
                                                         

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

ALMOÇO DE CONFRATERNIZAÇÃO DE 2012

No dia 16 próximo faremos nosso almoço de confraternização. Este ano a festa será nas dependencias do Lions Club Sorocaba Norte, na rua Ourinhos,268.
Como sempre o início será as 10:30 e o encerramento por volda das 16:00hs.
Este ano, a diretoria anterior, presidida pelo nosso querido Carlinhos, propos a realização de 2 homenagens. Uma para o sr. Jorge Kawazaki e a outra para o sr. Alaor de Oliveira.

O sr. Jorge, nem precisa de apresentações. Homem muito conhecido no meio orquidófilo pela sua firmeza e coragem na condução da AOSP - Associação Orquidófila de São Paulo durante 25 anos, colocando essa associação entre as mais importantes no cenário orquidófilo nacional e internacional. Ele foi pioneiro nos contatos internacionais com o Japão, desde os idos de 1977 quando da primeira edição do famoso livro  NATIVE ORCHIDS OF BRAZIL, que foi editado em portugues e em japones, coma coordenação do famoso geneticista Dr. Hamilton Dias Bicalho.           .
Com o trabalho realizado por ele a orquidofilia saiu do quase anonimato, para a grande midia nacional, através dos noticiarios da Rede Globo de Televisão, veiculados pela jornalista Ananda Aple, que acabou tornando-se socia da AOSP. Com sua determinação fez com que a orquidofilia se transformasse em um importante item de exportação, ao mesmo tempo em que popularizou o cultivo e gosto pela orquidofilia, mostrando o caminho que deveria ser seguido por quem amasse realmente as orquideas.
Hoje a AOSP é, sem dúvida, o exemplo de associação orquidófila a ser seguido, graças a perseverança do sr. Jorge Kawazaki.

O sr. Alor de Oliveira começou a colecionar orquídeas com 10 anos, na cidade de Piracicaba, deslumbrado pela beleza de um “Erofidium maculatum” (que já mudou de nome). A primeira vez que viu uma Loddigesi, foi um susto pela beleza da Catleya, e também a não menos bonita Enciclia odorantíssima, que existiam na mato do Godinho, perto das Indústrias Dedini. O “seu“ Alaor foi trabalhar na Escola Agrícola (como era chamada a Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiros” - ESALQ), em 1944 com 16 anos. A Faculdade tinha sido inaugurada em 1934  e não tinha ainda um orquidário. Ele e o Dr. Briegger, professor de genética alemão, foram os iniciadores do que foi o maior banco genético de orquídeas do Brasil. Estamos falando do início da década de 50. Ele foi coletor oficial de orquídeas até 1969, coletando plantas desde o Amazonas até o Rio Grande do Sul, sendo suas descobertas entre outras a L. brieggerii, L. esalqueana, L. millerii, L. alaorii. Para sorte de todos nós, existiu um homem que salvou muitas plantas em hábitat hoje completamente extintos, quer pela especulação imobiliária, quer pelo desmatamento desenfreado durante as décadas de 50, 60 e 70. Segundo ele, existiam tantas C.aclandiae na Ilha de Itaparica, na Bahia, que dava para encher caminhões. Hoje quem for lá só verá prédios de apartamentos. Coletou centenas de C. warnieri no Espírito Santo, onde hoje só existem eucaliptos dos reflorestamentos. Se não tivesse existido o “seu” Alaor, não teríamos nem sabido da existência dessas plantas.


Um fato interessante contado por ele é com relação à Santa Catarina e as Laelia purpurata. Segundo “seu” Alaor, não se conseguia achar nenhuma variedade, somente a L. purpurata Tipo, pois os colecionadores pagavam para os caiçaras tirarem toda planta com flor diferente. E notem que estamos falando de 1959. Já nessa época - mais de 40 anos - a ganância predominava.








No ano de 1969 o novo diretor da Escola, disignou o “seu” Alaor para o setor administrativo, e cessaram as coletas. No final da carreira, pouco antes de aposentar, retornou para o orquidário. Porém, durante todo esse tempo, nunca deixou de ir ao orquidário, e orientar os funcionários sobre o cultivo das orquídeas. Uma pessoa com tamanha participação no descobrimento de orquídeas por todo o Brasil, logicamente tem muitas historias e muitos “causos” pitorescos. Para se contar tudo isso, só mesmo com um livro, que ele promete que vai escrever um dia. Mas durante nossa conversa escolhemos alguns desses casos para ilustrarmos essa entrevista.
O primeiro deles é como o “seu” Alaor conseguiu as primeiras Schomburkia e Stanhophea. Segundo “seu” Alaor, elas foram roubadas do padre da paróquia perto da escola. Ele e alguns amigos, todos na faixa dos 13, 14 anos, observaram que existia uma chave que ligava e desligava as luzes do pátio da igreja. Eles combinaram que um dos meninos subia no poste e apagava a luz e os outros roubavam as orquídeas. Dito e feito. Pegaram uma moita de Shomburkia e stanhophea e levaram prá casa.
O segundo, é mais emocionante porque foi a descoberta da Laelia alaorii. Foi no sul da Bahia, numa derrubada de mata (mais uma!!!), que ele e o companheiro que era motorista da Escola, encontraram algumas plantas e, dentre elas uma pequenina com apenas três bulbinhos. Trazida para a Escola, depois que floresceu, o professor Brieggeri, verificou que era uma nova espécie e o Dr. Bicalho sugeriu que se fizesse uma homenagem para o “seu” Alaor. Essa viagem foi realmente abençoada. Além da Laelia alaorii, foi descoberta a Laelia kerri (em homenagem ao Dr. Warvick Stevan Kerr) .

O terceiro caso, é uma estória interessante de premonição. Nos idos de 1958 existia uma planta na escola que foi chamada de C. Velutina, mas o “seu” Alaor numa determinada noite, sonhou que estava coletando uma planta nova que era a C. velutina, porém era bem diferente daquela que existia na escola. Não era nem parecida com a C. velutina da ESALQ. Pois bem, um dia foram coletar orquídeas e encontraram uma espécie florida exatamente igual a planta do sonho. Trouxeram a planta para a Escola e verificou tratar-se da verdadeira C. velutina. Aquela que existia na Escola era um híbrido primário, produzido pelo professor Marcílio, mas que não tinha sido catalogado.
Como se vê, a historia da genética aplicada, que produziu muitos trabalhos importantes para o avanço da ciência biológica no Brasil, se confunde com a história deste homem. Pessoa simples, porém sábia, que com sua dedicação e seu amor pelas orquídeas contribuiu enormemente para esse desenvolvimento.  Soube como poucos manter vivas as plantas trazidas do seu habitat. Para nós foi realmente um privilégio poder registrar um pedacinho dessa obra grandiosa.
Como pode-se ver, esse almoço do dia 16 promete.